Por que somos diferentes?

“Temos o direito a ser iguais sempre que a diferença nos inferioriza; temos o direito de ser diferentes sempre que a igualdade nos descaracteriza”. Boaventura de Sousa Santos

Ser diferente não é ser melhor. Ser diferente é se distinguir das infinitas éticas de vida e visões de mundo que nos permeiam. Ser diferente não é um privilégio nosso, da Advocacia Fontes. Todos nos diferenciamos por diversos fatores.

Somos diferentes porque amamos o que fazemos. Um Ministro muito estimado e admirado, no seu discurso de aposentadoria do STJ disse que, durante todos os anos de magistratura, trabalhava como se fosse a uma festa, tamanha sua alegria.

Foi o que concluímos. Desde então, essa passou a ser a medida da nossa relação com a nossa profissão e com a nossa rotina no escritório. E combinamos: quando deixarmos de sentir isso, repensamos a nossa vida.

Somo diferentes porque não conseguimos reduzir os nossos desafios profissionais a rotinas burocráticas. Às vezes, até nos sentimos estranhos pela alegria de analisar os processos que chegam ao STJ, ao STF, ao TRF ou ao TJDFT para a nossa análise e ao responder as consultas feitas pelos inúmeros amigos e parceiros em todo o país; pela satisfação em preparar os memoriais e despachá-los com os Ministros e Desembargadores; pelas sustentações orais proferidas; e pela certeza de que sempre fazemos tudo o que estava ao nosso alcance.

Somos diferentes porque acreditamos que o Direito não se basta e valorizamos todos os profissionais de outras áreas (tecnologia da informação, contabilidade, jornalismo, recursos humanos, secretariado) que compõem o nosso time.

Somos diferentes porque dividimos as nossas conquistas com todos os nossos funcionários e advogados parceiros! Cremos que a felicidade só faz sentido se ela é compartilhada. Por isso, nos preocupamos constantemente com um ambiente em que todos se sintam acolhidos e felizes.

Somos diferentes porque sempre procuramos melhorar. Os cursos de atualização que promovemos no escritório e as reuniões semanais para debates doutrinários, legislativos e jurisprudenciais nos trazem enorme felicidade.

Somos diferentes porque procuramos sempre estar à disposição de quem precisa da gente. Na nossa visão, isso é marca de respeito com todos que contam com o nosso trabalho. Não queremos mudar isso e prezamos por uma estrutura enxuta, mas eficiente, que não burocratize a nossa rotina.

Somos diferentes porque aceitamos as críticas e consideramos as opiniões diferentes.

Por fim, somos diferentes porque aceitamos as outras diferenças e diversidades, sem promover desigualdades.